Tely reforça rede entre Rio de Janeiro e São Paulo em busca de atuação nacional


Empresa de banda larga fixa com atuação no Nordeste e Sudeste, a Tely acaba de aumentar a capacidade da rede entre Rio de Janeiro e São Paulo. O novo sistema DWDM Ciena foi dimensionado com canais de 100GHz, portanto a operadora consegue entregar 16 Tb de transporte na nova rota (40 canais de 400Gb), utilizando o gasoduto da Petrobrás, o que resulta em alta confiabilidade e resiliência do sistema, além de uma fácil escalabilidade.

Além da entrega de capacidade de transmissão neste trecho, há a alternativa de negociar canais DWDM, com disponibilização de canais de largura espectral de 100GHz, advindos da divisão física do espectro óptico do par de fibras da Tely, onde cada canalização estará preparada para suportar transponders com capacidade de transmissão de até 400Gbps por canal.

Para o diretor Comercial da Tely, Eduardo Lites, essas novas redes consolidam o posicionamento da empresa como uma operadora nacional de serviços. “A Tely passa pelo seu maior momento de transformação, deixando de ser tão somente um provedor de internet regional e passando a atuar como uma operadora nacional no mercado B2C e B2B com diversificação de serviços, fortalecendo sua marca principalmente no setor de Carrier”.

De acordo com o executivo, isso representa, além de expansão de rede e ampliação de sua área de atuação, uma mudança de cultura organizacional que foi muito bem planejada e estruturada para se obter sólidos resultados em diferentes setores do mercado de Telecom, incluindo parcerias com carriers internacionais e as OTTs.

Há também o projeto de expansão de rotas como Santos – São Paulo, São Paulo – Belo Horizonte, Rio de Janeiro – Belo Horizonte, Rio de Janeiro – Vitoria e Vitória – Salvador, onde a Tely já possui canais ativos do sistema DWDM Ciena ou fibra óptica apagada. Outros projetos de expansão contemplam região Centro Oeste e Sul do país. A Tely dispõe de cerca de 150 POP’s no Nordeste.

Previous Nova CTO da R&M reduz tempo de instalação
Next O Brasil rumo a era das aplicações adaptáveis

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *