Plataforma de e-commerce recebe investimento de US$ 30 milhões


Plataforma de e-commerce Nuvemshop acaba de receber nova rodada de investimento Série C no valor de US$ 30 milhões, o que equivale a cerca de R$ 170 milhões. A captação foi co-liderada pelos fundos Qualcomm Ventures e Kaszek Ventures, com participação de FJ Labs, IGNIA, Elevar Equity e de um novo investidor, Kevin Efrusy, sócio emérito da Accel Partners, que está investindo pessoalmente. 

 

Com esse novo aporte, a Nuvemshop irá reduzir ainda mais as barreiras do empreendedorismo e reforçar o posicionamento como a escolha número um de pequenas e médias empresas que buscam lançar, desenvolver e potencializar seus negócios online. Além disso, o investimento será dedicado, em sua maior parte, ao aprimoramento do ecossistema de soluções que envolve pagamentos, frete, gestão de estoque, ferramentas de marketing, entre outros recursos. “Nossos clientes poderão se beneficiar com reduções de custo de frete e pagamentos. Também iremos desenvolver parcerias com especialistas de e-commerce, marketing, design e tecnologia, o que expande a nossa plataforma e agrega valor em nossa oferta”, explica Santiago Sosa, CEO e cofundador da Nuvemshop.

PUBLICIDADE  

 

“Lançar um negócio e fazê-lo crescer é desafiador para pequenas e médias empresas em todo o mundo, mas o contexto da América Latina e do Brasil intensifica a situação. Nós conhecemos as principais dores dos empreendedores da região e desenvolvemos uma plataforma que equaliza as condições: com a nossa ajuda, PMEs têm acesso à tecnologia de ponta e à economia de escala que apenas grandes varejistas poderiam sonhar a respeito”, completa Sosa.

 

No ano passado, o total de vendas dos clientes da Nuvemshop (GMV) foi superior a US$ 220 milhões. Este ano, a empresa estima que esse montante deve ultrapassar US$ 1 bilhão. Isso porque, somente de maio até setembro, a plataforma dobrou sua base de clientes vendendo online, alcançando 60 mil lojas. 

 

A empresa, que usa a marca Tiendanube nos países de língua espanhola, conta com escritórios em São Paulo, Belo Horizonte, Buenos Aires e está expandindo também para o México e outros países da América Latina. O número de colaboradores, que no início de 2020 estava em torno de 150, hoje chega próximo a 300 e deve ultrapassar 1 mil nos próximos anos.

 

O plano de expansão é motivado pela visão da empresa a respeito do futuro do comércio. “Fala-se que a penetração do e-commerce na América Latina vai representar de 10% a 20% do total de vendas no futuro, assim como aconteceu em outros países. Nós enxergamos de outro jeito, prevemos uma disrupção massiva no comércio nos próximos 15 anos, o que nos deixa confiantes de que, em média, 90% das vendas passarão de alguma forma por ambientes digitais. E nós teremos um papel fundamental em desenvolver a infraestrutura para que isso aconteça”, comenta Sosa.(Com assessoria de imprensa)

Previous Serviços de comunicação recuam 1,4% em agosto com desempenho negativo de TI e TIC
Next Facebook vai proibir anúncios contra vacinas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *