Trânsito IP é a chave para melhorar a qualidade da internet no Brasil


Célio Mello - gerente de Produto da Eletronet - Crédito: Divulgação
Célio Mello – gerente de Produto da Eletronet – Crédito: Divulgação

*Célio Mello  

Do seriado via streaming aos jogos online, a internet nos proporciona entretenimento ilimitado. É por meio dela que temos usufruído nossos momentos de trabalho, estudo, lazer, ainda mais intensamente por causa das medidas de distanciamento social necessárias para o combate à pandemia do coronavírus.   

PUBLICIDADE  

Com as nossas atividades cotidianas mais online do que nunca, a condição da internet tem determinado a qualidade das nossas experiências. Portanto, vale o questionamento: como anda a qualidade da internet no Brasil?  

De acordo com os resultados de 2020 da ‘Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida’ sobre a Banda Larga Fixa no Brasil, realizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), os serviços de internet prestados pelas operadoras têm deixado um pouco a desejar. A média da satisfação com esse serviço foi de 6,51, de um total de 10 pontos, uma nota levemente pior do que no ano anterior.  

Essa percepção condiz com a posição do país no cenário mundial. Quando se fala em qualidade da internet, nosso ranking não é dos melhores em várias pesquisas, a exemplo do estudo ‘Digital Quality of Life Index 2020’ do Sufshark, onde estamos classificados em 58 de uma lista de 85 países.  

O Índice DQL 2020 analisa cinco pilares principais: acessibilidade da internet, qualidade da internet, infraestrutura eletrônica, segurança eletrônica e governo eletrônico. Na base desses pilares estão 12 indicadores inter-relacionados e funcionando juntos para fornecer uma medida geral da qualidade de vida digital.  

Os indicadores que compõem o pilar de qualidade da internet são a velocidade de banda e a estabilidade da rede móvel e fixa. Para melhorar esses dois indicadores, os provedores devem investir em duas vias; infraestrutura de transporte de dados e trânsito IP de qualidade.   

É o serviço de trânsito IP que permite acesso diferenciado aos principais servidores de conteúdo espalhados pelo mundo. Com ele, o provedor de internet acessa com máxima eficiência os servidores de games, streaming, clouds e demais conteúdos, como Netflix, Youtube, Amazon AWS, Microsoft Azure, entre outros.  

A qualidade desse serviço reflete na nossa experiência online, principalmente nos populares jogos de multijogadores como Free Fire, League of LegendsFortnite e tantos outros que dependem da latência da rede para proporcionar uma boa jogabilidade. Esse mercado, que já estava em crescimento, teve alta de 140% durante a pandemia, segundo pesquisa da Visa.  

Portanto, melhorar o roteamento desse conteúdo é uma necessidade e não uma opção do provedor de internet. Para isso é necessário que os provedores invistam em trânsito IP de qualidade. Este deve fazer ponte direta com os principais servidores de conteúdo, alcançando de uma única vez destinos que necessitariam de dois ou mais provedores de trânsito para serem alcançados. Quanto menor o número de intermediários, menor o número de saltos e melhor a latência da rede.  

A presença do provedor desse serviço nos pontos de presença e IX pelo mundo são um diferencial, além da diversidade de provedores de trânsito distribuídos ao longo da rede para garantir uma resiliência aprimorada. Todos esses aspectos oferecem um acesso irrestrito e ilimitado aos mais diversos conteúdos com baixas latências e alta disponibilidade.   

Lembrando que a infraestrutura da rede deve permitir o tráfego tanto de prefixos IPv4 quanto IPv6, sem restrição ou dificuldades. Por fim, o serviço deve adotar estratégias de tratamento e a utilização de ferramentas de detecção de tráfegos maliciosos, com manobra de roteamento, bloqueando ataques, impedindo a propagação da anomalia e limitando o bloqueio e o prejuízo para os clientes.  

Em 2021, o Brasil conta com 160 milhões de internautas, um aumento de 6,4% em relação ao ano anterior, segundo dados do We Are Social. Desses, 70% são usuários de redes sociais e seriam diretamente beneficiados por um melhor roteamento de tráfego e trânsito IP.  

Melhorar a qualidade da internet no Brasil é essencial para o nosso desenvolvimento humano e econômico e o trânsito IP é um fator que influencia bastante nessa nossa conexão e experiência online. Ao provedor de internet cabe escolher com cuidado essa tecnologia para manter a qualidade de seus serviços e estar apto a competir neste mercado cada vez mais competitivo.  


*Célio Mello é gerente de Produto da Eletronet 

Previous Proposta em consulta vai alterar requisitos de equipamentos de radiação restrita
Next Guigo TV contrata Denis Palma como CRO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *