Boa parte das empresas não tem reserva financeira para as medidas de combate e prevenção ao novo coronavírus. Foi o que apontou levantamento feito pela startup MaxLev junto a 243 empresas, de diversos portes. A pesquisa mostrou que entre as empresas que responderam ao questionário, cerca de 67% tiveram casos de Covid-19 confirmados ou suspeitos entre seus funcionários e colaboradores.

Contudo, 63% disseram não ter fundo de reserva específico para investir nas medidas de combate e prevenção ao novo coronavírus. O levantamento apontou que 22,4% das empresas que responderam ao questionário passaram a dispor de álcool em gel em seus ambientes de trabalho, 16,8% intensificaram a limpeza nas áreas comuns e apenas 1,6% fizeram testes em massa com os colaboradores e empregados.

PUBLICIDADE  

Cerca de 55% das empresas que participaram da pesquisa são pequenas, com até 50 funcionários, enquanto 21% das pesquisadas têm mais de 500 empregados. Para 29,6% dos entrevistados, a diminuição do faturamento é o principal impacto da pandemia, enquanto mais de 20% tiveram que demitir funcionários.

A MaxLev, que tem atuado no setor corporativo com a prestação de serviços de testagem para Covid-19, vem efetuando uma média de 200 exames por dia para empresas que precisam monitorar periodicamente seus funcionários. “Embora seja um levantamento sem caráter científico, ele mostra que muitas empresas, sobretudo as pequenas, não estão devidamente preparadas para a retomada das atividades ou não adotaram todas as medidas necessárias para garantir a plena segurança dos funcionários e clientes”, disse o diretor comercial da empresa, Marcos Franco.(Com assessoria de imprensa)